quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cinderela, a gata borralheira da filatelia?

Nem todas as estampilhas fixadas em bilhetes e cartões postais, envelopes e demais pacotes transportados pelos correios servem para comprovar o pagamento dos seus respectivos portes. Conhecidas como cinderelas, essas etiquetas têm outros objetivos, porém o mais comum é o publicitário. As cinderelas costumam ser desprezadas por muitos filatelistas, especialmente quando se tratam de peças publicitárias emitidas por instituições públicas ou privadas. Por outro lado, tais documentos são o exemplo de como que a comunicação postal extrapola o simples envio e recebimento de correspondências e encomendas. A partir do século 20, especialmente, os correios tornaram-se um dos meios para campanhas beneficentes, movimentos políticos, entre outros. As cinderelas são parte desse processo histórico.
Envelope circulado entre a Cidade do México (12/06/1961) e Utica (Estados Unidos) - sem data de chegada registrada. O pagamento do porte foi comprovado através de uma franquia mecânica impressa em vermelho, no canto superior direito do envelope. Já a estampilha fixada abaixo dessa é uma cinderela de propaganda da luta contra a tuberculose. Acervo: Wilson de Oliveira Neto.

3 comentários:

  1. indo envelope adorei esta cinderela

    ResponderExcluir
  2. Modéstia à parte, o envelope está muito bonito, especialmente, pela combinação entre a cinderela e a franquia mecânica. Mitch, eu sei que o amigo se interessa por cinderelas e estou reunindo algum material para troca. Caso interessar, poderei enviar as imagens para você.

    ResponderExcluir
  3. Belo envelope Wilson ,realmente o selo propaganda destacou em muito
    a peça.

    ResponderExcluir